[Turismo] Costa do Sauípe – BA

Costa do Sauípe é o maior pólo de turismo, lazer e negócios da América Latina, há apenas 76 km ao norte de Salvador. Localiza-se em uma das mais bonitas regiões do litoral norte da Bahia e vem se firmando como um dos melhores resorts do Brasil.

São cinco hotéis de nível internacional, seis confortáveis pousadas totalizando 1596 apartamentos, 15 restaurantes dos mais variados tipos, cinco centros esportivos, 18 piscinas e seis km de praias.

Oferce ainda: sala vip no Aeroporto Internacional Luis Eduardo Magalhães, em Salvador, transfer in/out aeroporto-Costa do Sauípe-aeroporto, centro médico com UTI móvel e médicos de plantão, bombeiros, fármácia, segurança, salva-vidas, transporte interno com carrinhos elétricos, bicicletas, charretes e micro-ônibus, transporte para Salvador e Praia do Forte e uma Central de Atendimento ao Cliente.

Há várias maneiras de chegar ao Resort. Quem vem de avião e pousa em Salvador basta aguardar a equipe de receptivo do Sauípe para dirigir-se ao Compexo. Quem vem de carro basta pegar a Linha Verde (BA 099), continuação da Estrada do Côco.

Já da cidade de Aracaju (Sergipe) são cerca de 270 Km. O caminho é pela BR-101, na direção sul, até o município de Estância, seguindo pela rodovia SE-318 até a divisa com a Bahia. A partir daí o percurso é pela BA-099 (Linha Verde), chegando na Costa do Sauípe.

[Fonte: Brasil Viagem]

Anúncios

[Turismo] Muitas Belezas em Arraial d’Ajuda – BA

Arraial d’Ajuda – BA

Descoberto pelo movimento hippie na década de 70, o Arraial d´Ajuda ganhou fama internacional com sua simplicidade elegante. A ocupação desordenada transformou ruas e becos em trilhas entre o mar e a mata. Seduzidos por uma atmosfera especial, aventureiros dos mais diversos países chegaram e se estabeleceram, transformando o Arraial na “esquina do mundo”, como é conhecido. Seus 12 km de litoral estão entre os mais bonitos da costa brasileira. As falésias beiram o mar e os recifes formam piscinas naturais de água morna. As praias do Apaga-Fogo, Araçaípe, Mucugê, Pitinga e Taípe variam entre desertas ou muito freqüentadas, com coqueiral ou vegetação de restinga, muita gente jovem e badalação. Do alto de uma falésia, o Arraial d´Ajuda oferece uma panorâmica da Costa do Descobrimento e tem um discreto charme que encanta e reúne tribos do mundo inteiro. São ruas estreitas sem calçamento, pousadas pequenas e aconchegantes, rústicas e muito confortáveis, restaurantes charmosos e construções de bom gosto. O estilo de vida no Arraial foge completamente dos padrões normais de comportamento. A moda é livre e descontraída. Nas galerias e mini shoppings – que começam a funcionar no final da tarde e só fecham por volta da meia-noite – é comum fazer compras de biquini ou ir à boate de short. O horário da praia vai além do pôr-do-sol, com muita aula de lambaeróbica. O almoço é ajantarado e quando se pensa que a vila vai dormir, as pessoas se enfeitam e vão para luaus na praia de Mucugê, com exibições de capoeira e maculelê, e a noite só termina quando o sol nasce.

[Fonte: Brasil Viagem]

[Turismo] Buscando Paz? Ilha de Boipeba – BA

A Praia de Tassimirim é um dos principais pontos de desova de tartaruga marinha na ilha de Boipeba


Com 20 quilômetros de praias semidesertas, Ilha de Boipeba é um convite ao anonimato

O difícil acesso é um dos responsáveis por manter em “segredo” esta pérola do litoral baiano. Praticamente intacta, quase selvagem, a Ilha de Boipeba também conta com uma ajudinha da população local, que se empenha em preservar a natureza e orientar o turista a deixar tudo do jeitinho que encontrou, aliás, como sempre foi.

A intervenção do homem é vista com ressalvas. Carros, por exemplo, são terminantemente proibidos, sequer há pontes ligando a ilha ao continente. Os únicos que trafegam por lá são os tratores que fazem a coleta do lixo. Caixas eletrônicos, câmbio de dinheiro ou qualquer coisa que lembre a “civilização” não tem vez nessa pacata ilha.

Ingleses, franceses, alemães, italianos e espanhóis já descobriram há muito tempo o sossego que impera por lá. E voltam ano após ano cada vez mais embasbacados com o mar azul-turquesa e, tão transparente, que provavelmente só no Caribe se encontre algo semelhante.
Boipeba é um reduto de descanso, ideal para quem busca paz e serenidade. Se o agito faz parte de seus planos de viagem, o ideal é ficar na vizinha Morro de São Paulo. Mas a visita a Boipeba é obrigatória. Apenas por ser um dos lugares resistentes a explosão turística do litoral baiano, já valeria à pena. Mas a ilha é um lugar abençoado e há muito que ver por lá.

Durante o dia as piscinas naturais pedem uma visita. Moreré é a praia onde ficam as mais famosas, mas a belíssima praia da Cueira também não deixa por menos. O rio do Inferno é imperdível, principalmente no pôr-do-sol. No mais, um passeio (a pé, claro) pelo vilarejo do século 17 não deixa o visitante em dívida com a simpática população local.

A Ilha de Boipeba pede um turismo de sensações e muita observação. Não há impulso consumista que sobreviva ao clima de “comunidade alternativa” que reina por lá. O segredo é ir com o espírito desprendido, pronto para enfrentar muitas horas de viagem pelo mar para se deparar com um pedacinho do paraíso na terra ao chegar.

[Fonte: UOL Viagem]

[Turismo] Abrolhos e Caravelas – BA

Abrolhos e Caravelas

Caravelas – Segunda cidade mais antiga do Brasil, Caravelas é de onde partem as embarcações que levam até o arquipélago de Abrolhos. Na cidade, há algumas opções de hospedagem e um centro de visitantes do Parque Nacional Marinhos dos Abrolhos, que abriga uma réplica da baleia jubarte. Praia do Quitongo.

Abrolhos – O arquipélago fica a 70km da costa de Caravelas e abriga um conjunto de cinco ilhas de origem vulcânica em seus 90.000 hectares, mas apenas uma pode ser visitada pelos turistas. O santuário marinho é uma das regiões preferidas de reprodução das baleias jubarte, que ficam na costa brasileira de junho a novembro. Os recifes de corais endêmicos são objetos de pesquisa pela variedade de espécies que
A entrada é controlada pelo ICMbio, órgão ligado ao Ibama e, ao desembarcarem na Ilha Siriba, os turistas são acompanhados por um guarda-parque que dá instruções e explica sobre o modo de vida dos pássaros atobás que vivem no local. A Ilha de Santa Bárbara, onde fica o farol, é onde moram oficiais da Marinha brasileira.

Conhecida como a segunda melhor região de água salgada para a prática do mergulho no Brasil, onde é possível descer até 20 metros de profundidade, o Parque abriga quatro navios naufragados explorados por mergulhadores profissionais que se aventuram na região.

O turista pode optar por se hospedar em um dos hotéis ou pousadas de Caravelas ou em alguma das cidades próximas, como Alcobaça ou Prado. Além disso, para quem gosta do balanço do mar, há embarcações que oferecem pacotes para dormir a bordo.

[Turismo] Beleza é na Costa do Sauípe – BA

Costa do Sauípe – Bahia

O primeiro complexo de resorts do Brasil fica a pouco mais de cem quilômetros de Salvador. Na Costa do Sauípe estão cinco hotéis gigantescos, com estrutura de primeira e praia deserta em frente. Cada um tem seus restaurantes e suas piscinas e, juntos, dividem uma estrutura de lazer com spa, centros náutico, de golfe, equestre e de tênis. Outro atrativo é o Sauípe Eco Parque, uma reserva de 66 hectares de Mata Atlântica com trilhas para a prática de atividades como caminhada, cavalgada e ciclismo em meio a trilhas. Há ainda lagoas para passeios de caiaque bosques de sucupira, açaí, mangueiras, caju, pupunha e ipês.

No centro do empreendimento fica a Vila Nova da Praia, um centrinho comercial com fachadas inspiradas na arquitetura colonial baiana. Por lá, estão bares, cafés, restaurantes, lojinhas de artesanato e pousadas. Todas as noites, a praça da vila vira palco para apresentações e shows.

Quem não está hospedado no complexo pode passar o dia na vila e na praia salpicada de coqueiros, rochas na areia e ondas para surf – mas é preciso pagar uma taxa de permanência. Já para curtir as atividades dos resorts, paga-se à parte. No Centro Náutico há surf, caiaque, vela, pedalinho, water bike, tirolesa, passeio de barco e pesca. No Tennis Center dá para jogar tênis, paddle, squash, basquete, vôlei e futebol de salão. Aulas de equitação, cavalgadas nas dunas, na praia ou na mata, passeios de pônei ou charrete e ordenha de vacas podem ser feitos no Centro Equestre.

[Fonte: Férias Brasil]

[Turismo] Conheça a História de Caraíva / BA

Sem automóveis, celular ou qualquer outro artefato de luxo que lembre a vida moderna – a exceção é a luz elétrica, que chegou em meados de 2007 -, Caraíva parece parada no tempo. Escondida em uma península no Sul da Bahia, é um destino perfeito para se entregar à arte de relaxar e não fazer absolutamente nada – ou melhor, passear de barco, caminhar pelas praias e, como ninguém é de ferro, esbaldar-se até altas horas em um animado forró!
O estilo rústico do vilarejo, que tem ruas de areia e é acessível apenas depois de cruzar um rio em pequenas embarcações, é seu grande charme. As casinhas coloridas que se espalham pelas vielas abrigam modestas pousadas, bares e restaurantes que ganham movimento no verão e no mês de julho, quando Caraíva é invadida por jovens de nacionalidades diversas. No restante do ano, a paz reina absoluta.

Aldeia de Barra Velha tem praia e índios Pataxós

Uma vez na região, aproveite para conhecer a aldeia de Barra Velha, onde vivem índios Pataxós. Dá para ir a pé, a cavalo ou de barco, sempre apreciando os coqueirais e as falésias avermelhadas. E não deixe de fazer um passeio de canoa pelo rio Caraíva, de preferência para apreciar o pôr-do-sol.

[Fonte: Férias Brasil]

[Turismo] Conheça Arraial d’Ajuda / BA

Arraial d’Ajuda – BA

Arraial D'Ajuda

Descoberto pelo movimento hippie na década de 70, o Arraial d´Ajuda ganhou fama internacional com sua simplicidade elegante. A ocupação desordenada transformou ruas e becos em trilhas entre o mar e a mata. Seduzidos por uma atmosfera especial, aventureiros dos mais diversos países chegaram e se estabeleceram, transformando o Arraial na “esquina do mundo”, como é conhecido. Seus 12 km de litoral estão entre os mais bonitos da costa brasileira. As falésias beiram o mar e os recifes formam piscinas naturais de água morna. As praias do Apaga-Fogo, Araçaípe, Mucugê, Pitinga e Taípe variam entre desertas ou muito freqüentadas, com coqueiral ou vegetação de restinga, muita gente jovem e badalação. Do alto de uma falésia, o Arraial d´Ajuda oferece uma panorâmica da Costa do Descobrimento e tem um discreto charme que encanta e reúne tribos do mundo inteiro. São ruas estreitas sem calçamento, pousadas pequenas e aconchegantes, rústicas e muito confortáveis, restaurantes charmosos e construções de bom gosto. O estilo de vida no Arraial foge completamente dos padrões normais de comportamento. A moda é livre e descontraída. Nas galerias e mini shoppings – que começam a funcionar no final da tarde e só fecham por volta da meia-noite – é comum fazer compras de biquini ou ir à boate de short. O horário da praia vai além do pôr-do-sol, com muita aula de lambaeróbica. O almoço é ajantarado e quando se pensa que a vila vai dormir, as pessoas se enfeitam e vão para luaus na praia de Mucugê, com exibições de capoeira e maculelê, e a noite só termina quando o sol nasce.

[Fonte: Brasil Viagem]