[Turismo] Lugar Bonito é Bonito – MS

Uma das mais fascinantes áreas naturais de lazer aquático do mundo.


Um pequeno pedaço do Paraíso ao sul do Pantanal, no Estado do Mato Grosso do Sul.

Esta é a Região de Bonito, que abrange os municípios de Bodoquena, Bonito e Jardim, distantes 1.200 km da Grande São Paulo e 1.444 km da “Cidade Maravilhosa”, o Rio de Janeiro.

Beleza é o que tem de sobra na região, afinal, trata-se de uma das mais fascinantes áreas naturais de lazer aquático do mundo.

Aqui você curte cachoeiras, lagos, rios de águas cristalinas, simplesmente mais de 80 cavernas secas ou inundadas, grutas, paredões rochosos, peixes e animais selvagens. O acesso é fácil e você pode curtir esta exuberância bem de perto, vendo e vivendo suas maravilhas num contato íntimo com a Mãe Natureza.

Se você acha que vai encontrar monotonia em Bonito, pode esquecer! A quantidade de animais e a geografia inusitada garantem a personalidade da região, com seus encantos e possibilidades de passeios inesquecíveis.

Sinta só alguns atrativos que a Região de Bonito lhe reserva: snorkeling, mergulho, rafting em nível leve, escaladas, rapel, cachoeiras, passeios a cavalo, espeleoturismo, caminhadas ecológicas e a suculenta comidinha da fazenda.

Está esperando o quê para fazer suas malas e mergulhar de cabeça neste roteiro?


[Fonte: Brasil Viagem]

Mural CMMC – Bonito / MS

Bonito – Mato Grosso do Sul

Bonito é um município sul-mato-grossense com cerca de 17.000 habitantes, distante 330km de Campo Grande/MS. Está inserida na Serra da Bodoquena que é um maciço rochoso calcário elevado onde as águas infiltram e ressurgem na planície, formando os olhos d’água e os rios de águas límpidas e transparentes e onde foi criado o Parque Nacional da Serra da Bodoquena uma área de 77.232,00 (ha) e com sede no município.

O que se encontra nos arredores desta simpática cidade são atrativos naturais dos mais diversos. Rios de águas límpidas, cachoeiras em meio aos bosques, cavernas, dentre outras raras paisagens de grande beleza cênica e grande relevância ecológica.

Um fator que torna Bonito no Mato Grosso do Sul diferente de muitas regiões do Brasil são as rochas calcárias que existem na região, o que proporciona a existência de rios subterrâneos, sumidouros e ressurgências. O calcário também torna as águas de nossos rios cristalinas e transparentes, contribuindo para precipitar partículas em suspensão para o fundo dos leitos o que torna a água extremamente transparente.

Fonte: Brasil Turismo

Mural CMMC – Serra do Cipó

Serra do Cipó, MG

Serra do Cipó, MG

O Parque Nacional da Serra do Cipó compensa a falta do mar em Minas Gerais. Água é o que não falta neste recanto que é um dos preferidos dos mineiros. Localizado a 100 quilômetros de Belo Horizonte, na direção nordeste, o complexo, bonito por natureza, ocupa uma área de 100 mil hectares, que correspondem a 136 mil campos de futebol, e abrange parte dos municípios de Jaboticatubas, Santana do Riacho, Morro do Pilar, Nova União e Itambé do Mato Dentro.

Há opções para todos os gostos. Cachoeiras para a calmaria e, para os mais agitados e aventureiros, a alternativa são as trilhas e canyons. Outra modalidade muito vista na Serra é o back pack, ou o turista mochileiro, que anda em caravana ou sozinho. Os campings são seus pontos de pouso. Na região, existem três grandes: o Véu da Noiva, o Grande Pedreira e o Serra Morena, que oferecem uma boa infra-estrutura para estes visitantes.

Mas quem quer ser um ecoturista, sem abrir mão de confortos, como cama macia e banho quente, não vai encontrar problemas. A região oferece uma rede de pousadas e hotéis com preços variados. Não deixe de visitar as dezenas de cachoeiras e boa viagem!

Mural CMMC – Bonito, MS

Bonito - MS

Bonito - MS

Águas cristalinas chamam atenção em Bonito

Não há como ignorar o trocadilho: Bonito é realmente muito bonito. A natureza foi ímpar em suas atribuições, e os privilegiados são os turistas, que a cada ano descobrem, no Mato Grosso do Sul, a 278 quilômetros da capital do estado – Campo Grande – esse paraíso. As atrações vão da simples contemplação – que em Bonito ganha um novo sentido – à mais pura adrenalina, especialmente concebida para os adeptos dos esportes radicais.

Bonito fica na Serra da Bodoquena – que abriga a maior extensão de florestas preservadas do Mato Grosso do Sul – e possui o maior aquário natural de água doce do Brasil. As opções de diversão e aventura são inúmeras: trekking, banhos de cachoeiras, grutas de águas cristalinas, como a belíssima Gruta do Lago Azul, flutuação nas correntezas de rios como Sucuri, da Prata e Formoso, rafting, mergulho autônomo (com cilindros de oxigênio), trilhas de bike, rapel, parapente, ultra-leve.

O santuário ecológico ainda preserva uma admirável diversidade de espécies animais e vegetais. O mais impressionante é observar a riqueza que habita o fundo de rios e lagoas. A visibilidade das águas da região, garantida pela alta concentração de calcário, que funciona como agente purificador, permite que o turista desfrute desse privilégio.

O sucesso do turismo em Bonito está intimamente ligado à preservação da natureza. Qualquer passeio nesse santuário é acompanhado por um guia local registrado.

Nesse contexto, foram criados o Parque Ecoturístico da Bodoquena e o Projeto Vivo. O primeiro é uma iniciativa da ONG Instituto Peabiru de Ecoturismo e inclui passeios em canoas canadenses, mountain bikes, cavalos e trekking. Já o segundo, promove trekking, rafting no Formoso, passeios a cavalo e atividades especiais para crianças utilizando papel reciclado e reciclagem de lixo. Ambos são empreendimentos de lazer associados à educação ambiental e procuram mostrar como é possível aliar conservação da natureza, ecoturismo e geração de empregos.