Mural CMMC – Manaus / AM

Domingo, em Manaus, é dia de comer em restaurantes flutuantes.

Os peixes compõem grande parte do cardápio.

Morar em casas flutuantes, construídas em cima de gigantescas toras de madeira, não é novidade para o homem da Amazônia. Por isso, aliás, as comunidades da região, que geralmente têm a pesca como atividade principal, são conhecidas como ribeirinhas. Hoje, porém, viver sobre os rios não se resume apenas a uma forma inusitada de moradia. Em Manaus, esse estilo de vida inspirou um tipo de diversão em família bem procurada pela população local e pelos turistas: almoçar nos restaurantes flutuantes.

Cortada por três igarapés, grandes braços de rio que se estendem por quilômetros, a capital do Estado possui dezenas desses estabelecimentos – concentrados principalmente nas margens do igarapé Tarumã, no extremo oeste. De tamanhos diferentes, a maioria oferece toda a estrutura e serviço de um restaurante construído em terra firme e mais um pouco.

No restaurante da Doró, por exemplo, além de amplo salão coberto para as mesas e até de uma ‘área vip’ para quem deseja ficar ainda mais próximo da água, os clientes contam com uma piscina. A arquitetura, feita em forma de “T”, também serve de atracadouro para as diversas embarcações que lotam o estabelecimento nos finais de semana. “Sempre que posso, venho com a família curtir a natureza e toda a estrutura que é oferecida”, diz o médico Afrânio Araújo, de 43 anos, que freqüenta os restaurantes flutuantes com a esposa e o filho.

O que mais atrai no cardápio dos flutuantes são os peixes regionais, que costumam ser fritos, cozidos e até assados na brasa do carvão. Os campeões de pedido são o tucunaré, tambaqui e pirarucu, servidos com acompanhamentos simples, geralmente farofa, arroz branco, salada e vinagrete ou ainda baião de dois, uma combinação de arroz e feijão cozidos. Para os que não gostam de peixe, os restaurantes também servem churrasco de carne bovina.

Fonte: Turismo Terra

Anúncios

Mural CMMC – Manaus / AM

Manaus – Amazonas

Localizada na região norte do Brasil, à margem esquerda do Rio Negro, A cidade de Manaus com 2.006.870 habitantes é o principal centro financeiro da região e o portão de entrada para a maior floresta tropical do planeta, a Floresta Amazônica. Convive com um extraordinário estoque de recursos naturais, representado por 20% da reserva de água doce do mundo, um banco genético de inestimável valor e grandes jazidas de minérios, gás e petróleo.

A importância da região é incalculável, privilegiada pela posição geográfica e por ser a capital do maior estado da região Amazônica, o Amazonas, a cidade destaca-se pelo desenvolvimento sócio-econômico e ambiental, dando exemplo de compromisso e responsabilidade. O ecoturismo assume um papel de destaque, sinalizando novos caminhos para a auto sustentabilidade da região. Em Manaus, história e modernidade convivem harmoniosamente.

Fonte: Brasil Turismo