[Turismo] Belíssimas Cachoeiras no Maranhão.

Cachoeiras, trilhas ecológicas, belas paisagens. São inúmeras as surpresas que uma viagem à Chapada das Mesas pode revelar ao viajante. As principais cidades do pólo são Imperatriz, Carolina e Riachão, circundadas por um mundo mágico e grandioso.

Atrativos

Cachoeira de Pedra Caída – As cachoeiras são responsáveis por grande parte do encanto que envolve a Chapada das Mesas. Mas Pedra Caída é com certeza a que mais chama a atenção, e com todo os méritos. Tudo começa com um rio que em determinado ponto do seu curso encontra uma fenda. Nesse ponto a água despenca a uma altura de cerca de 50 metros, formando lá embaixo, entre paredões rochosos, uma piscina natural de beleza indescritível. Fica às margens da BR-230, a 35 quilômetros de Carolina.

Outras cachoeiras – Itapecuruzinho, a 31 quilômetros de Carolina pela BR-230; São Romão, a 76 quilômetros de Carolina e Cachoeira da Prata, a 78 quilômetros de Carolina (as duas últimas com acesso apenas em carros de tração).

Morro das Figuras – Sítio arqueológico com inscrições rupestres.

Trilhas ecológicas – Para quem gosta de caminhadas, a Chapada das Mesas oferece deliciosas opções por trilhas e paisagens de tirar o fôlego.

[Fonte: Chapada das Mesas]

Anúncios

[Turismo] Mais Sobre Lençóis Maranhenses / MA

Lençóis Maranhenses – MA

Considerado um dos destinos mais bonitos do país, os Lençóis Maranhenses combinam quilômetros e quilômetros de dunas branquinhas pontilhadas por lagoas de água doce, ora azuis, ora verdes. A porta de entrada para o paraíso, protegido pelo status de Parque Nacional, é o município de Barreirinhas. De lá, é dada a largada para a exploração do cenário, que fica ainda mais exuberante entre os meses de junho e setembro, quando as lagoas estão completamente cheias.
Para conhecer os principais cartões-postais dos Lençóis – e outros recantos pouco conhecidos -, é fundamental o apoio das agências de turismo. Para entrar na reserva, por exemplo, é necessário acompanhamento de um guia credenciado. Já para circular pela região, repleta de trilhas de areia e rios, somente em veículos com tração nas quatro rodas ou de barco. Estas são as únicas maneiras de se chegar às lagoas Azul, uma imensa piscina que faz jus ao nome; e Bonita, que exige a escalada de uma duna de 40 metros de altura. Todos os sacrifícios, porém, são recompensados pelos banhos refrescantes, pelas paisagens únicas e pelo pôr-do-sol em meios aos montes de areia.

Também são os jipes e barcos que levam aos povoados vizinhos, com atrações menos exploradas. Em Santo Amaro do Maranhão fica a maior lagoa da região, a da Gaivota. Já Atins é o acesso mais fácil para a praia de Lençóis, com 70 quilômetros de extensão e completamente deserta.

[Fonte: Férias Brasil]

[Praias] Conheça as Praias do Maranhão

Praias do Maranhão

Além de construções históricas, São Luís tem como atrativo turístico algumas das mais belas praias do Maranhão, com dunas cobertas pela vegetação.

Lençóis Maranhenses - Maranhão
Lençóis Maranhenses – Um raro fenômeno geológico permite que este imenso areal, semelhante a um deserto, recolha a água da chuva em uma infinidade de lagos de cor azul turquesa.

Na região dos Lençóis Maranhenses, impressionante deserto que é um dos mais espetaculares destinos do Brasil, formam-se centenas ou milhares de praias lacustres de águas cristalinas, durante o período das chuvas.

Manguezais - Tutóia
Manguesais – O lugar, pleno de rios, manguezais e natureza selvagem, sem dúvida é um pólo turístico excepcional que precisa ser conhecido.

Na Ilha dos Lençóis, quase na divisa com o Pará, há praias oceânicas com dunas que lembram a paisagem dos Lençóis Maranhenses.

[Fonte: Brasil Azul]

Mural CMMC – Lençóis Maranhenses / MA

Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses - MA

Lençóis Maranhenses - MA

Em qualquer época do ano o visitante poderá se deslumbrar com o Parque dos Lençóis Maranhenses.

Um dos mais puros, intactos e impressionantes pedaços do litoral brasileiro. São 155 mil hectares, formados por dunas de areias brancas e finas rodeando lagoas de águas claras.

Tudo isso fica entre as cidades de Primeira Cruz e Barreirinhas, às margens do Rio Preguiças, no Estado do Maranhão.

Nos passeios no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é aconselhável que se utilize os guias turísticos locais evitando problemas de localização pois a região é extensa.

COMO CHEGAR:

Avião: até São Luis (Maranhão) vôos regulares.

De São Luís pode-se fretar um avião e fazer uma viagem de 40 minutos até a cidade de Barreirinhas, onde é possível alugar veículos com tração nas quatro rodas para conhecer os Lençóis Maranhenses.

Carro: de São Luís – 272 Km – pela BR-135, direção sul, até Bacabeira, virando à esquerda na MA-402 até Humberto de Campos, quando se inicia uma estrada de terra que leva a cidade de Barreirinhas, portão de entrada do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Fonte: BrasilViagem.com

Mural CMMC – São Luís / MA

São Luís do Maranhão

São Luís do Maranhão

São Luís foi fundada pelos franceses, em 1612, mas coube aos portugueses darem à capital do Maranhão sua marca registrada – seu belíssimo estilo arquitetônico. Foram os lusitanos que deixaram como herança os mais de três mil sobrados e casarões que se espalham pelas ruas e praças do Centro Histórico, no bairro de Praia Grande. Tombada pela Unesco, boa parte do casario colonial datado dos séculos XVIII e XIX foi restaurada e remete a uma viagem a um passado de prosperidade e ostentação. Hoje, os antigos solares do barões abrigam espaços culturais, museus, lojas e restaurantes que preservam em suas fachadas os coloridos azulejos portugueses.

Além da história, a cidade preserva culturas e tradições. O Bumba-Meu-Boi, representação folclórica que combina teatro, música e dança, atrai gente de todo o canto que chega para participar da colorida festa que toma conta das ruas nos meses de junho e julho. Tão enraizado quanto o folclore é o reggae. O ritmo, presente nas rádios, clubes e bares, conferiu a São Luís o título de “Jamaica brasileira” e torna impossível não soltar o corpo ao lado dos rastafaris ao som de Bob Marley e companhia.

A capital maranhense, porém, exibe uma faceta moderna e luxuosa. Do outro lado do Rio do Anil está a parte nova de São Luís, ligada à área antiga pela ponte José Sarney. Por lá estão arranha-céus, shoppings centers e restaurantes sofisticados que servem pratos típicos como o arroz-de-cuxá. As praias – de águas não tão azuis – também ficam nesta área. A maré costuma variar bastante ao logo do dia, ainda assim, dá para curtir um banho em Calhau, Olho D’Água e Araçagi.

Mural CMMC – Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses

A natureza usou todos os seus dotes ao concluir a paisagem dos Lençóis Maranhenses: um enorme deserto de dunas entrecortado por lagoas de água doce. As lagoas, provenientes das abundantes chuvas, possuem águas cristalinas e coloridas devido à vegetação e ao solo. Nelas, habitam peixes, crustáceos e tartaruguinhas verdes, que na epóca de seca, desaparecem misteriosamente.

As dunas, com até 40 m de altura, são formadas pela ação dos ventos que sopram constantemente do mar e chegam a 70 km/h. Esses ventos fazem as dunas se movimentarem, invadindo cidades que valem a pena conhecer, como a de Barreirinhas, típico vilarejo do interior localizado à margem do Rio Preguiças.

Em Barreirinhas pode-se alugar um barco, lancha (voadeira) ou usar a barca regional (tipo gaiola) para descer o Rio Preguiça. A viagem proporciona belas paisagens : manguezais com garças, caranguejos e mergulhões, a praia do alazão (onde o vento vem trazendo as areias, soterrando os mangues e formando dunas fantásticas) e a região de vassouras (com areias e piscinas naturais).

A região ocupa 155 mil ha de área e faz parte do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, criado em 1981 para facilitar a preservação de seus ecossistemas.

O acesso ao parque, que tem 70 Km de praia, pode ser feito por via terrestre e, na estação chuvosa, pelo rio Preguiça -a partir de Atins ou de Barreirinhas.

Mural CMMC – Panaquatira

Panaquatira, Maranhão

Panaquatira, Maranhão

Maré baixa é o melhor em Panaquatira

O maior espetáculo de Panaquatira, no Maranhão, ocorre quando a maré está baixa. Nestas ocasiões, o mar chega a recuar por dois quilômetros, sendo possível caminhar pela extensa faixa de areia molhada que fica exposta. Mas, quando a maré volta a encher, é praticamente impossível passar de carro entre as dunas e o mar. Algumas vezes, as ondas chegam a bater nos portões das casas.

Localizada a apenas 35 quilômetros de São Luis, a praia é extensa, tem ondas fracas e recifes. O local é uma espécie de refúgio, ideal para pessoas que gostam de longas caminhadas, longe do burburinho das praias movimentadas. A praia fica no município de São José de Ribamar e não tem pousadas ou hotéis. Ela tem infra-estrutura para o visitante passar o dia. Barzinhos rústicos oferecem camarão, peixes fritos e caranguejo.