[Turismo] Mais Sobre Lençóis Maranhenses / MA

Lençóis Maranhenses – MA

Considerado um dos destinos mais bonitos do país, os Lençóis Maranhenses combinam quilômetros e quilômetros de dunas branquinhas pontilhadas por lagoas de água doce, ora azuis, ora verdes. A porta de entrada para o paraíso, protegido pelo status de Parque Nacional, é o município de Barreirinhas. De lá, é dada a largada para a exploração do cenário, que fica ainda mais exuberante entre os meses de junho e setembro, quando as lagoas estão completamente cheias.
Para conhecer os principais cartões-postais dos Lençóis – e outros recantos pouco conhecidos -, é fundamental o apoio das agências de turismo. Para entrar na reserva, por exemplo, é necessário acompanhamento de um guia credenciado. Já para circular pela região, repleta de trilhas de areia e rios, somente em veículos com tração nas quatro rodas ou de barco. Estas são as únicas maneiras de se chegar às lagoas Azul, uma imensa piscina que faz jus ao nome; e Bonita, que exige a escalada de uma duna de 40 metros de altura. Todos os sacrifícios, porém, são recompensados pelos banhos refrescantes, pelas paisagens únicas e pelo pôr-do-sol em meios aos montes de areia.

Também são os jipes e barcos que levam aos povoados vizinhos, com atrações menos exploradas. Em Santo Amaro do Maranhão fica a maior lagoa da região, a da Gaivota. Já Atins é o acesso mais fácil para a praia de Lençóis, com 70 quilômetros de extensão e completamente deserta.

[Fonte: Férias Brasil]

Anúncios

[Turismo] Natureza Exuberante de Jacumã / PB

Algumas das praias mais bonitas da Paraíba.

O pequeno distrito de Jacumã é cercado por algumas das praias mais bonitas da Paraíba. O cartão-postal é Tambaba, famosa por ser a primeira praia oficial de nudismo do Nordeste. O título, porém, não é mais imponente que a natureza exuberante – a faixa de areia é cercada de falésias, vegetação de restinga e coqueiros.
Um trecho de Tambaba é destinado a quem prefere usar trajes de banho. Já os adeptos do naturismo devem seguir em direção às pedras. Atrás delas ficam os 300 metros destinados à prática. Para ultrapassar o posto de fiscalização é preciso tirar toda a roupa, além de atentar para algumas regras. Entre elas, a de que homens desacompanhados de mulheres não podem entrar. Filmar ou fotografar também é proibido.

Quem não pretende ficar nu segue para Coqueirinho, também entre as mais belas da região, com coqueiros, rochas e fontes de água. O acesso é por estrada íngreme e de areia, mas o movimento é garantido nos finais de semana, quando as barracas e os restaurantes ficam concorridos.

As pousadas se concentram na praia de Carapibus, a dois quilômetros da vila, com piscinas naturais e riachos. Também em Tabatinga há algumas opções de hospedagens em meio às enseadas, recifes e coqueiros. Mais afastada e deserta, a praia da Barra do Graú é contornada por falésias e oferece uma lagoa excelente para banhos.

[Fonte: Férias Brasil]

[Turismo] Veja o Encanto de Porto de Pedras / AL

https://i0.wp.com/www.feriasbrasil.com.br/fotosfb/fb-capao-portodepedras.jpg

O charme rústico do cenário que contorna Porto de Pedras e as vilazinhas ao redor faz da região uma das mais encantadoras da Costa dos Corais, entre Maceió e Recife. Na sede do município, as casas centenárias colorem o centrinho; enquanto na praia o destaque fica para o farol, acessível depois de cinco minutos de caminhada íngreme e vista de tirar o fôlego.

Praia do Patacho tem acesso precário, mas exclusividade recompensa

Quem segue para o Sul chega à praia do Patacho, uma das mais perfeitas da região, com mar azul clarinho e recifes. O acesso é precário, mas quem enfrenta a estradinha de terra que serpenteia um coqueiral encontra uma paisagem deserta, com pouquíssimas construções à beira-mar. O destino seguinte é a praia do Lage, com coqueiros a perder de vista e razoável movimento na alta temporada.

O passeio segue até à vila de Tatuamunha, com casarões preservados e uma praia quase sempre vazia. O encanto fica por conta do riozinho de águas verdes, frequentado por peixes-boi. O cenário é perfeito para um romântico passeio – a pé ou de barco – durante o pôr-do-sol.

[Fonte: Férias Brasil]

[Natureza] Conheça a Beleza de João Pessoa – PB

João Pessoa - PB

Uma das menores e mais antigas capitais do Nordeste, João Pessoa tem todo o estilo de cidade do interior. Bastante arborizada, com uma orla preservada pela legislação que limita a altura dos prédios, um povo hospitaleiro, belas praias e badalação light, a cidade é contemplada ainda com serviços e infraestrutura de… capital!

João Pessoa - PB

João Pessoa - PB

Os turistas, que ainda são poucos, concentram-se nas praias urbanas de Tambaú, Manaíra e Cabo Branco, com barracas, bares e restaurantes. As paisagens mais rústicas e bonitas, entretanto, encontram-se no litoral Sul, na direção de Pernambuco. É lá que está Tambaba, o mais consagrado endereço naturista do Brasil. Já o litoral Norte é point dos surfistas. As águas não são tão claras quanto as do litoral Sul, mas formam excelentes ondas. Quem viaja com crianças deve incluir no roteiro um mergulho nas piscinas naturais de Picãozinho, transparentes e repletas de peixes coloridos.
Com um rico acervo histórico-arquitetônico, João Pessoa guarda imponentes construções barrocas datadas do século 16. A devoção, ainda nos dias de hoje, é bastante forte e representada pelo espetáculo da Paixão de Cristo que atrai fiéis e turistas na Semana Santa. O profano também tem seu lugar e atende pelos nomes de Folia de Rua e Muriçocas do Miramar, reunindo o melhor do frevo e do maracatu, durante o pré-Carnaval. O forró marca presença nas festas juninas, em homenagem a São João.

Um dos cartões-postais da cidade, o Farol do Cabo Branco sinaliza que João Pessoa é o ponto oriental extremo das Américas – em suas praias, o sol nasce primeiro. Embora emoldurada por uma bela orla, a cozinha da capital não se limita aos de frutos do mar. Porreta mesmo são as receitas do sertão, à base de carne-de-sol e de bode, macaxeira, arroz de leite, feijão-de-corda e manteiga de garrafa. Para a sobremesa, dá-lhe rapadura!

[Fonte: Férias Brasil]

[Turismo] Conheça a Beleza de Fortaleza – CE

Fortaleza

Na capital de Ceará, a natureza é festa para os olhos, relaxamento para o corpo e paz para o espírito. Principalmente, é um convite ao descompromisso, à quietude e à contemplação. Apelo irresistível que você terá o maior prazer em atender. Seja na Praia do Futuro, a preferida dos banhistas, com seus cinco quilômetros de areias alvas e macias, ou no Mucuripe, cenário de sonho povoado de pescadores e pontilhados de jangadas, em cujas margens se postava Iracema, a virgem dos Lábios de Mel do romance de José de Alencar, à espera de seu amado. Na Avenida Beira Mar, entre a imensidão do oceano, a agitação ordenada do calçadão, dos bares e do belo colar da orla, ou na Praia de Iracema, valorizada pela arquitetura antiga dos seu casarios, pela Ponte Metálica dos namorados, mirante de golfinhos e de um pôr-do-sol sempre inspirador. Pode ser ainda na Barra do Ceará, palco da primeira ocupação portuguesa no Estado, ou na placidez da Praia de Sabiaguaba, um lugar enriquecido pela desembocadura dos rios Pacoti e Cocó, coroado de mangues, dunas e rochas, paraíso dos pescadores e dos que buscam tranqüilidade e comunhão com a natureza.

[Fonte: Brasil Viagem]

[Natureza] Toda a Beleza de Natal / RN

Rio Grande do Norte

Essa região foi primeiro colonizada por franceses, durante o século XVI. Mas não demorou para que portugueses e holandeses entrassem em conflito pelo domínio daquele território. Depois disso, sob o controle dos holandeses, teve início efetivamente o povoamento do Estado Rio Grande do Norte, em 1633. Suas atividades econômicas começaram com a exploração do sal, da cana-de-açúcar e da pecuária bovina. E o resultado disso está refletido nos dias de hoje, quando o Estado responde por 87% de toda a produção de sal marinho do País.

Falésias, rios que desembocam no mar e mangues vibrantes de vida natural complementam o espetáculo que transforma a capital do Estado do Rio Grande do Norte numa das principais opções turísticas brasileiras. Em Natal é possível curtir mais de 300 dias de sol por ano, uma temperatura média de 26ºC e lindas praias que convidam à descontração e ao banho de mar. Dunas brancas emolduradas por coqueirais, águas claras e mornas, tudo ali conspira para que a estada na cidade seja a mais agradável possível. Ademais, seus quase 700 mil habitantes desfrutam de excelente infra-estrutura urbana. Os turistas – que chegam a mais de 500 mil por ano – são acolhidos por um bom aeroporto internacional, uma rede hoteleira qualificada e uma estrutura de equipamentos e serviços que se destaca no panorama turístico da Região. Mas Natal não atrai apenas pelas belezas de suas praias. O Parque das Dunas – segundo maior parque urbano do País – é um dos programas que, aos poucos, vem ganhando espaço na programação dos numerosos visitantes. Lá encontramos trilhas, pista para caminhadas e várias alternativas de lazer para adultos e crianças. Outro grande atrativo da capital potiguar é a rica culinária: carne de sol, paçoca de pilão, queijo de manteiga, e pratos preparados à base de frutos do mar compõem um cardápio formado pela criatividade de seu povo. Conhecida por Cidade do Sol, Natal é uma terra que desperta paixão pelo aconchego do seu povo e por suas paisagens paradisíacas. Tudo isso espera por sua visita. Venha, e vire fã!

[Fonte: Embratur]

[Natureza] Baía da Traição / Paraíba

A Beleza é Inexplicável na Baía da Traição

A vila de pescadores tem de tudo um pouco: praias desertas, falésias, rios, recifes, mangues e tribos indígenas. O nome, aliás, remete a uma emboscada dos índios contra os primeiros portugueses que ali chegaram, no século XVI. O espírito de preservação foi mantido, garantindo as paisagens rústicas e o estilo de vida típico das aldeias, que se espalham por uma área de 20 mil hectares. Para conhecê-las, siga para o Centro de Cultura e Apoio ao Turista, que orienta em quais há produção e venda de artesanato e apresentações de dança, como o Toré. Entre as mais visitadas estão as de São Francisco, Galego, São Miguel e Tracoeira.

Praia de Coqueirinho é ponto de partida para Barra de Mamanguape, sede do projeto Peixe-Boi.

A praia que dá nome à vila a mais estruturada da região. Com águas mansas, areias escuras e um recife próximo que abriga o Farol da Traição, é movimentada apenas na alta temporada. Já as praias selvagens ficam afastadas do centrinho. A preferida dos surfistas é Tanguá, onde fica a aldeia Galego, dos índios potiguaras. Além de artesanato, há venda de doces de frutas nativas. Já a praia de Coqueirinho é considerada uma das mais bonitas, com coqueirais, mar calmo e barqueiros que fazem a travessia para Barra de Mamanguape, sede do projeto Peixe-Boi.

Na praia do Forte, a atração é subir no alto de uma escarpa com vista panorâmica para a Baía da Traição. As falésias avermelhadas chamam a atenção em Jerimum e Cardosas – esta última abriga a lagoa Encantada, boa para banhos, com águas cristalinas e vegetação preservada. O acesso é por trilhas, depois de uma hora de caminhada.  As dunas típicas do Rio Grande do Norte surgem a partir de Barra de Camaratuba, procurada pela turma do surf e com opções de hospedagem e alimentação. Por lá estão as praias da Baleia, com águas esverdeadas; da Pavuna, cercada de lagoas; e Guaju, totalmente deserta. O rio Camaratuba corta a região e pode ser explorado em passeio de barco. O tour leva a uma pequena praia fluvial com parada para banho e inclui trilha em manguezais e degustação de ostras.

[fonte: férias Brasil]