[Turismo] Belas Praias em Matinhos – PR

Belas Praias em Matinhos – PR

A cidade de Matinhos fica no litoral do estado do Paraná, a 110km da capital Curitiba. Possui 36 balneários ao longo de sua costa, começando no Balneário Jardim Monções, onde faz divisa com o município de Pontal do Paraná, e chegando até o famoso Balneário de Caiobá. No total, são cerca de 17km de praias. A área do município também abriga nove diferentes rios: da Draga, Matinhos, da Onça, Canal da Lagoa Amarela, Indaial, Novo, Cambará, do Meio e Cachoeirinha. Conta ainda com os morros Cabaraquara, Escalvado, Canela, Bico Torto, Taguá, Pedra Branca, Batatal e do Boi. Todos ótimos locais para quem gosta de manter contato direto com a natureza. Entre os atrativos mais procurados em Matinhos está o Balneário de Caiobá. Ali, as praias Mansa, Bela, Brava e dos Amores figuram entre as preferidas, com belas paisagens e deliciosos banhos de mar. A Ilha da Tartaruga ou do Farol também faz sucesso entre os visitantes. Para completar o passeio, uma ótima opção é visitar o Museu Ecológico João José Bigarella, que fica no centro da cidade e apresenta em seu acervo coleções de corais, minerais, crustáceos e conchas, além de outras raridades. Se ainda sobrar disposição, a dica é visitar o Parque Estadual do Rio da Onça, que conta com um Centro de Visitantes e trilhas de fácil acesso, em meio a formações de restinga, capoeira e caxetais.

[Fonte: Brazil Tour]

Anúncios

[Turismo] Bela Paisagem em Tibagi / PR

A concentração de cachoeiras, corredeiras e formações rochosas atraem os adeptos do ecoturismo ao Parque Estadual do Guartelá, cartão-postal de Tibagi. A reserva abriga o sexto cânion mais extenso do mundo – o de Igapó, com 32 quilômetros. Para explorar a área, há trilhas sinalizadas com passarelas de madeira ou piso de cascalho que conduzem a cenários como os panelões do Sumidouro (buracos na pedra por onde escorrem as águas do rio) e o mirante da cachoeira Ponte de Pedra. Uma caminhada mais pesada, com três horas e acompanhamento obrigatório de guia, leva à lapa Polciano, repleta de pinturas rupestres.

Nos arredores do Parque do Guartelá também há muitas belezas escondidas e atividades a serem realizadas. Algumas propriedades particulares abrem as portas para a turma praticar esportes radicais e curtir a natureza. Entre elas estão as reservas Itaytyba e Salto Santa Rosa, com cachoeiras, piscinas naturais, mirantes e trilhas. Os adeptos do rapel seguem para a Fazenda São Damásio, com três paredões com alturas que variam de 30 a 72 metros. Outra opção é o Salto Puxa Nervos, uma descida de 45 metros. Lá em baixo, poços e pequenas quedas refrescam os turistas.

Não deixe de passear pelo centrinho de Tibagi para comprar tapetes de lã de carneiro e peças em bordado e crochê. Aproveite para visitar o Museu Desembargador Edmundo Mercer Junior, repleto de escafandros, peneiras e outros instrumentos utilizados para a prática do garimpo – atividade que marcou a região no século XIX.

[Turismo] Conheça a Beleza da Ilha do Mel / PR

Ilha do Mel – PR

Ilha do Mel - PR
Incluir na bagagem uma dose extra de aventura é fundamental para quem segue rumo à rústica Ilha do Mel. Para início de conversa, o acesso ao paraíso é feito de barco, partindo de Paranaguá ou Pontal do Paraná. Uma vez em terra firme, prepare-se para encontrar ruas de areia salpicadas por casinhas simples de alvenaria onde carros não circulam. As caminhadas são regidas pela maré ou em meio a trilhas e, à noite, as lanternas são indispensáveis – não há iluminação pública na ilha.
O cenário idílico ocupa uma área de 27,5 quilômetros quadrados, sendo 35 quilômetros só de praias. A maioria é selvagem, emoldurada pela Mata Atlântica e com características únicas – Fortaleza é praticamente deserta, enquanto Encantadas é o point do agito e praia Grande oferece as melhores ondas para a prática do surf. A turma espalha-se entre as duas vilas – Nova Brasília e Encantadas – que abrigam campings, pousadinhas e restaurantes caseiros de frutos do mar. Falando em infra-estrutura, a ilha tem acesso limitado e recebe, no máximo, cinco mil pessoas por dia. É uma maneira de evitar a degradação e manter o despojamento.

O tempo passa devagar na Ilha do Mel, o que incentiva as longas caminhadas rumo aos cartões-postais. Partindo de Nova Brasília, uma das trilhas mais bonitas e famosas leva ao Forte Nossa Senhora dos Prazeres, erguido no século 18 nas areias da praia da Fortaleza. A caminhada à beira-mar dura uma hora e vale o esforço – chegando na construção, suba até o topo para apreciar os canhões históricos e a belíssima vista panorâmica. Do outro lado da ilha, encare a escadaria que conduz ao Farol das Conchas, também com um visual desconcertante. Estique a passeio até a praia de Fora das Encantadas. Lá, uma gruta alimenta a imaginação dos ilhéus com lendas de sereias.

[Fonte: Férias Brasil]

[Natureza] Belezas Naturais de Matinhos / PR

Ótimos locais para quem gosta de manter contato direto com a natureza

Praia de Matinhos - PR

A cidade de Matinhos fica no litoral do estado do Paraná, a 110km da capital Curitiba. Possui 36 balneários ao longo de sua costa, começando no Balneário Jardim Monções, onde faz divisa com o município de Pontal do Paraná, e chegando até o famoso Balneário de Caiobá. No total, são cerca de 17km de praias. A área do município também abriga nove diferentes rios: da Draga, Matinhos, da Onça, Canal da Lagoa Amarela, Indaial, Novo, Cambará, do Meio e Cachoeirinha. Conta ainda com os morros Cabaraquara, Escalvado, Canela, Bico Torto, Taguá, Pedra Branca, Batatal e do Boi. Todos ótimos locais para quem gosta de manter contato direto com a natureza. Entre os atrativos mais procurados em Matinhos está o Balneário de Caiobá. Ali, as praias Mansa, Bela, Brava e dos Amores figuram entre as preferidas, com belas paisagens e deliciosos banhos de mar. A Ilha da Tartaruga ou do Farol também faz sucesso entre os visitantes. Para completar o passeio, uma ótima opção é visitar o Museu Ecológico João José Bigarella, que fica no centro da cidade e apresenta em seu acervo coleções de corais, minerais, crustáceos e conchas, além de outras raridades. Se ainda sobrar disposição, a dica é visitar o Parque Estadual do Rio da Onça, que conta com um Centro de Visitantes e trilhas de fácil acesso, em meio a formações de restinga, capoeira e caxetais.

[fonte: braziltour]

[Beleza] Guaraqueçaba / PR

Parque do Superagui abriga ilhas, praias, aves e animais


A cidadezinha paranaense fica quase na divisa com o estado de São Paulo, às margens da baía de Paranaguá. Rodeada por reservas de mata Atlântica, tem cachoeiras, trilhas e quilômetros de praias. Para completar o ambiente, golfinhos costumam dar o ar da graça no início da manhã e no fim da tarde – para avistá-los, basta sentar nos banquinhos da praça principal.

Guaraqueçaba é ainda o ponto de embarque para o Parque Nacional do Superagui, uma área de 45 mil hectares que engloba as ilhas de Superagui, das Peças, do Pinheiro e do Pinheirinho. Os passeios de barco levam às praias onde as principais atrações são os animais ameaçados de extinção, como o papagaio-da-cara-roxa e o mico-leão-da-cara-preta.

Também marcam presença as aves marinhas, como o biguá, a fragata e a garça branca. Para quem pretende pernoitar na área, a vila de pescadores da praia Deserta oferece pequenas pousadas rústicas e restaurantes.

De volta à terra firme, inclua no roteiro uma visita à Reserva Natural Salto Morato, que abriga uma cachoeira de 130 metros de queda. O acesso à cascata é por trilha de nível leve e há poços naturais para banhos. Fácil também é enfrentar a Trilha do Quitumbê, de 800 metros e que termina em um mirante com vista panorâmica da cidade e da baía.

[Fonte: Férias Brasil]

Mural CMMC – Ilha do Mel / PR

Ilha do Mel - PR

Ilha do Mel - PR

Ilha do Mel

Farol das Conchas é cartão-postal, além de excelente mirante

Mais uma vez o Blog da CMMC Time Sharing – Turismo vem falar da  ilha do Mel. Muitas pessoas gostam desse lugar, então, por vocês, resolvemos fazer um novos Post sobre esse paraíso.

O tempo passa devagar na Ilha do Mel, o que incentiva as longas caminhadas rumo aos cartões-postais. Partindo de Nova Brasília, uma das trilhas mais bonitas e famosas leva ao Forte Nossa Senhora dos Prazeres, erguido no século XVIII nas areias da praia da

Incluir na bagagem uma dose extra de aventura é fundamental para quem segue rumo à rústica Ilha do Mel. Para início de conversa, o acesso ao paraíso é feito de barco, partindo de Paranaguá ou Pontal do Paraná. Uma vez em terra firme, prepare-se para encontrar ruas de areia salpicadas por casinhas simples de alvenaria onde carros não circulam. As caminhadas são regidas pela maré ou em meio a trilhas e, à noite, as lanternas são indispensáveis – não há iluminação pública na ilha.

O cenário idílico ocupa uma área de 27,5 quilômetros quadrados, sendo 35 quilômetros só de praias. A maioria é selvagem, emoldurada pela Mata Atlântica e com características únicas – Fortaleza é praticamente deserta, enquanto Encantadas é o point do agito e praia Grande oferece as melhores ondas para a prática do surf. A turma espalha-se entre as duas vilas – Nova Brasília e Encantadas – que abrigam campings, pousadinhas e restaurantes caseiros de frutos do mar. Falando em infra-estrutura, a ilha tem acesso limitado e recebe, no máximo, cinco mil pessoas por dia. É uma maneira de evitar a degradação e manter o despojamento.

O tempo passa devagar na Ilha do Mel, o que incentiva as longas caminhadas rumo aos cartões-postais. Partindo de Nova Brasília, uma das trilhas mais bonitas e famosas leva ao Forte Nossa Senhora dos Prazeres, erguido no século XVIII nas areias da praia da Fortaleza. A caminhada à beira-mar dura uma hora e vale o esforço – chegando na construção, suba até o topo para apreciar os canhões históricos e a belíssima vista panorâmica. Do outro lado da ilha, encare a escadaria que conduz ao Farol das Conchas, também com um visual desconcertante. Estique a passeio até a praia de Fora das Encantadas. Lá, uma gruta alimenta a imaginação dos ilhéus com lendas de sereias.

Mesmo batendo perna o dia inteiro, é bom guardar energias para a noite. Na alta temporada, os bares das vilas organizam forrós e shows de reggae que varam a madrugada. Ninguém fica parado e a paquera rola solta!

Fonte: Férias Brasil

Mural CMMC – Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu - PR

Foz do Iguaçu - PR

Foz do Iguaçu: muito além das Cataratas

Viajar à Foz do Iguaçu sem planos de conhecer as Cataratas não é muito comum, afinal, foram as famosas quedas d’água que renderam à cidade paranaense fama no mundo todo. No entanto, engana-se quem pensa que Foz limita-se apenas ao seu principal cartão-postal. Se você pertence a esse grupo, já é hora de acrescentar novas opções turísticas na sua programação.

O ecoturismo é, sem dúvidas, uma das alternativas que vêm ganhando força na região. Imagine só fazer rapel com as Cataratas ao fundo? No Parque Nacional do Iguaçu, considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1986, o turista tem a opção de curtir a natureza praticando diversas modalidades esportivas como rafting, arvorismo, cascading, escalada, rapel e trilhas ecológicas.

O passeio mais conhecido por lá é o Macuco Safari. Nele, o visitante percorre uma trilha de 3 km em um jipe até uma plataforma no Rio Iguaçu, onde embarca em um barco bimotor rumo à Garganta do Diabo, salto com 90 m de altura e que, por seu formato, lembra uma ferradura. A navegação poderia até ser “light” se o barco não levasse os visitantes a apenas 5 m das Cataratas. É água para todo o lado, gritos, adrenalina correndo solta, mas, quando acaba, dá vontade de repetir mais e mais vezes. Além das Cataratas e das opções em ecoturismo, a cidade tem ainda uma noite animada, uma mesquita árabe e um templo budista. Além da famosa usina de Itaipu, Foz do Iguaçu tem também a vantagem de fazer fronteira com dois países: o Paraguai e a Argentina. Não são necessários mais que vinte minutos para curtir os cassinos das cidades vizinhas Ciudade Del Este e Puerto Iguazu.

É por isso que todo ano a cidade é escolhida por milhares de visitantes, inclusive por figuras ilustres como o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, o primeiro ministro britânico Tony Blair e o cineasta Francis Ford Coppola.

Fonte: Redação Terra