Para Onde Viajar Neste Verão? #3

Ubatuba – SP

História e Natureza. Ubatuba é Deslumbrante!

Ubatuba é um município do litoral norte do estado de São Paulo. Em que 83% de seu território ficam localizados no Parque Estadual da Serra do Mar. Sendo um dos quinze municípios paulistas considerados como estância balneária, apresenta praias de águas mornas e areia fina que encantam o turista. Com nome de origem tupi, significando “abundância de cana silvestre” ou, historicamente, “muitas canoas”, a cidade mantém a aura de um passado histórico forte junto a colonização portuguesa e suas eternas querelas entre índios e holandeses, fazendo dos passeios de escuna pelas ilhas da região, mas do que um entretenimento turístico, uma verdadeira aula de história. A ilha Anchieta, por exemplo, além das praias de águas transparentes, possui as ruínas de um antigo presídio.

Motivos Para Visitar Ubatuba

Em Ubatuba, você pode curtir o dia pela Natureza – que é perfeita – ou pela História.
Ubatuba não deixa nada a desejar. Quer conhecer alguns atrativos?

Praia da Barra da Lagoa

Situada no extremo sul do município, sendo o acesso por terra difícil, mas gratificante. Considerado um paraíso, aconselha-se pegar a trilha que sai da Caçandoca, Caçandoquinha, Saco das Bananas ou pelo lado sul, via praia da Tabatinga. Neste local, em propriedade particular, encontram-se ruínas de um antigo esconderijo de traficantes de escravos, que ainda resistem ao tempo, porém, deve-se obter permisSão do proprietário para visitá-las. Apresenta em seu canto esquerdo, uma lagoa de águas calmas e limpas , que nomeia a praia.

Gruta que Chora

Um ótimo passeio, recheado de muitas lendas. Situada na praia da Sununga, com acesso pela praia do Lázaro ou pelo Saco da Ribeira., Esta gruta verte água do teto quando São emitidos sons fortes em seu interior, através de um curioso fenômeno natural.

Aquário de Ubatuba

Excelente oportunidade de conhecer de perto um pouco do complexo mundo marinho. São 12 tanques de água salgada (entre eles o maior tanque marinho do Brasil, com 80.000 litros), com representantes da fauna local e de outros oceanos. Situado na rua Guarani, 859, no Itaguá.

~~

O melhor de tudo, é que a CMMC Turismo oferece empreendimentos neste local.

Não deixe a oportunidade passar. Você e sua família merecem isso!

Anúncios

[Turismo] Tudo de Maravilhoso em Ubatuba – SP

Ubatuba, no litoral Norte de São Paulo, tem muitas faces. No mínimo 70, que é o número de praias que a cidade oferece. Espalhadas por 90 quilômetros, as atrações surgem em forma de enseadas e baías de águas verdes e azuis emolduradas quase sempre pela densa vegetação da Serra do Mar. São tantos cantinhos peculiares que é impossível não encontrar um que seja do seu estilo.

Ilha de Anchieta: Tartarugas marinhas estão entre as atrações

Ilha de Anchieta: Tartarugas marinhas estão entre as atrações

Ao Norte, em direção a Parati (RJ), as boas ondas de Itamambuca e Félix atraem surfistas. Já Prumirim e Almada são praticamente desertas. Nas proximidades de Caraguatatuba, ao Sul, as tranquilas Domingas Dias e Enseada são frequentadas por famílias, enquanto Grande e Tenório têm faixas de areia disputadíssimas.

A cidade ainda tem mais: cachoeiras, ilhas para a prática de mergulho – como Anchieta e das Couves -, e muitas trilhas, tornando a capital paulista do surf em território livre para os adeptos de esportes diversos. Ao longo do Parque Estadual da Serra do Mar há opções de trekking que percorrem praias desertas, costões, rios e ruínas de fazendas, sempre envolvidos pela Mata Atlântica. Os recantos isolados, porém, também podem ser explorados em passeios de escuna ou nos barcos dos nativos.

Na alta temporada e nos feriados prolongados a vida noturna de Ubatuba desperta animada e não termina tão cedo. Nos arredores das praias de Itaguá e do Cruzeiro, no Centro, bares e boates investem nos estilos musicais diversificados. Na mesma região se concentram os restaurantes de frutos do mar e de cozinha internacional. O destaque dos cardápios, entretanto, é uma receita caiçara: o peixe com banana, batizado de Azul-marinho.

[Fonte: Férias Brasil]

A CMMC Turismo tem empreendimento nesse lugar maravilhoso. Clique e saiba mais!

[Turismo] Natureza em Alta. Águas de Lindóia – SP

Natureza em Alta. Águas de Lindóia – SP

Enquanto nos anos 60, 70 e 80 Águas de Lindóia era destino quase exclusivo da  terceira idade que chegava em busca dos hotéis de luxo e dos banhos terapêuticos, hoje o balneário atrai famílias e jovens atrás de diversão e aventura, mas com o mesmo sossego e as áreas verdes de outrora. A natureza, aliás, é a estrela dos novos tempos, servindo de pano de fundo para atividades como rafting, rapel, trekking, cascading, tirolesa, off road, cavalgada e arvorismo, além do vôo livre, praticado no Morro Pelado. A montanha fica a 1.400 metros de altitude e é um dos cartões-postais da região.

Para quem está com os filhos, os esportes radicais dividem a atenção com um outro atrativo – o Tecnorama, um parque temático onde crianças e adultos brincam de cientistas e participam de dezenas de experiências. O passeio pode ser esticado ainda em direção aos sítios e fazendas da região, que oferecem banhos de cachoeira, trilhas, ordenha de vacas e café da tarde com muitas delícias produzidas na roça.

Antigo ícone de Águas de Lindóia, o Balneário Municipal é ponto de encontro de todas as gerações. O prédio, projetado pelo modernista Arthur Bratke, foi inaugurado na década de 50 e ganhou ainda mais glamour com os mosaicos de Livio Abramo e o paisagismo de Burle Marx. Enquanto os pequenos curtem as piscinas e os toboáguas, os idosos não abrem mão das fontes de águas minerais, dos banhos de imersão, das massagens e das confortáveis cadeiras espalhadas pelo jardim, perfeitas para um descanso pós-caminhada.

Depois de gastar tanta energia, é chegada a hora da investir nas guloseimas. Apesar de produzidos em Minas – mas com exclusividade -, os queijos são as estrelas do comércio de Águas de Lindóia. A oferta é variada e reúne do tradicional meia-cura aos sofisticados roquefort, emmenthal e gorgonzola.

[Fonte: Férias Brasil]

[Turismo] Luxo e Beleza. Conheça Guarujá – SP

Balneário de luxo no passado, Guarujá mostra que está pronto para ser redescoberto

Poucos sabem, mas a geografia do Guarujá segue o contorno de um dragão. No ‘rabo’, faixas de areias claras e mar azulado atraem visitantes mais alternativos; o centro, na ‘barriga’ do ser mitológico, é o cenário das extensas faixas de areia com a maior concentração de visitantes e da badalação noturna esquentada pelo ‘fogo do dragão’; e na ‘cabeça’, pequenas praias desertas que, até pouco tempo, eram desconhecidas pelos próprios moradores locais.

O que todo mundo já sabe é que a Pérola do Atlântico, balneário de luxo dos anos 1960 e 1970, viu seu público rumar para as praias das águas claras do norte do Estado. O comércio local e os profissionais da área do turismo sentiram no bolso, nos últimos anos, a falta de investimento e o surgimento dos problemas sociais típicos das grandes cidades.

No entanto, o dragão é persistente e se alimenta de desafios. Por isso, a orla central foi repaginada e recebeu novos estabelecimentos comerciais atraídos pelas políticas locais de incentivo; quiosqueiros receberam cursos de capacitação para o manuseio de alimentos ao ar livre; as praias ganharam novos acessos com a reformulação da estrutura viária; os investimentos do setor de saneamento básico elevaram o grau de balneabilidade das praias; e eventos garantem entretenimento durante o ano inteiro, como os festivais de jazz e de gastronomia que ocorrem fora da temporada.

E mesmo com a retomada do turismo na ilha de Santo Amaro, onde se localiza o Guarujá, algumas pérolas da região continuam quase intocadas como na época em que a armada de Américo Vespúcio ancorou suas embarcações na então ilha de Guaíbe. Nem os condomínios de luxo e as imponentes embarcações das marinas locais conseguiram contaminar os ares rústicos de paraísos guarujaenses de certos vilarejos de pescadores.

Não se pode negar que a melhor estrutura ainda está na orla central da ilha, com variada oferta de restaurantes, bares e casas noturnas badaladas. Mas tudo isso, São Paulo também tem, e muito. Quem desce a serra para (re)descobrir o Guarujá começa a seguir as placas que indicam os atrativos naturais da extremidade leste do ‘rabo’ do dragão.

A Praia Branca é uma antiga colônia de pescadores que segue em um ritmo alheio ao que acontece no resto da ilha. Ao lado da balsa que dá acesso à vizinha Bertioga, a vegetação densa da Serra do Guararú guarda uma trilha de pedra que leva pescadores e visitantes descolados a um dos lugares mais inusitados da região.

As residências e os pequenos estabelecimentos hoteleiros simples do vilarejo destoam da imponência de alguns casarões luxuosos da estrada Guarujá-Bertioga. E é aí que a natureza deixa de ser pretexto para explorar o turista e passa a ser explorada pelos visitantes.

O caminho é longo e, às vezes, escorregadio, mas o visual que se abre ao final compensa. À esquerda, ondas fortes são o paraíso de surfistas e valentes nadadores; à direita, o mar calmo banha a Ilha da Prainha que, na maré baixa, pode ser alcançada a pé. E como os opostos se atraem, o movimento marinho não pára e as águas se encontram com as areias da Praia Preta, uma das mais belas e isoladas da Ilha de Santo Amaro.

E por falar em paraíso, e para não favorecer um único membro do dragão, a Praia do Éden faz jus ao nome. Com apenas 100 metros de extensão, e localizada no trecho que poderíamos classificá-lo como a ‘pata’ do animal mitológico, é outra surpresa do Guarujá. Nem a trilha íngreme pela Mata Atlântica, que se inicia em uma área de condomínio fechado, é capaz de tirar o humor do aventureiro que chega às águas esverdeadas do Éden.

No mais, tudo segue bem. Muito bem, diga-se de passagem. Fortes e fortalezas ainda contam suas histórias; trilhas dão passagens aos mais dispostos em conhecer a região sob outro ponto de vista; esportes elevam a adrenalina dos aventureiros e o dragão continua mais ativo do que nunca.

[Turismo] Saco do Mamanguá – RJ/SP

O braço de mar avança 8km pelo continente em Paraty

O braço de mar avança 8km pelo continente em Paraty

Saco do Mamanguá é “fiorde tropical” entre Rio e SP

Entre Rio de Janeiro e São Paulo, um braço de mar surpreende avançando continente adentro por 8 quilômetros. Cercado por montanhas cobertas de Mata Atlântica, o Saco do Mamanguá, em Paraty, é o único lugar do Brasil com formação similar à dos fiordes – depressões geológicas comuns nos países escandinavos. Mesmo sem o branco sobre as montanhas, o nosso “fiorde tropical” não fica devendo em exotismo e beleza.]

Apesar da proximidade com grandes centros, chegar até Mamanguá não é fácil. É preciso botar o pé na estrada, dirigir por um caminho de terra sem iluminação e ainda pegar um barco que navega manso pela imensa Baía de Ilha Grande. O sacrifício é pouco, se comparado à incrível paisagem de mar e montanhas, que engloba duas ilhas, 33 prainhas, dezenas de riachos e um manguezal.

No Mamanguá, vivem tartarugas, peixes, cavalos marinhos e golfinhos. O grande destaque, porém, só pode ser visto à noite, na completa ausência de luz: os plânctons – minúsculos seres que compõem a base de nossa cadeia alimentar – se movimentam aleatoriamente e, quando agitados, brilham como vaga-lumes submersos, num espetáculo visto apenas em águas quentes de locais extremamente preservados.

Tamanha integridade só existe graças ao esforço de ambientalistas e caiçaras em impedir a devastação. Jet-skis e barcos de alta velocidade não são bem-vindos, todo o lixo é reciclado e o Saco de Mamanguá não conta com energia elétrica. Ao cair da noite, são as velas e lampiões que se acendem para o jantar à beira-mar.

[Fonte: Terra Turismo]

[Turismo] Litoral Norte e Capital / SP

Litoral Norte e Capital / SP

Maior metrópole da América do Sul, terceira do mundo, São Paulo é cosmopolita e multifacetada: uma profusão de museus, galerias de arte, teatros, cinemas, restaurantes, lanchonetes, bares, cafés, templos, parques, hotéis, motéis, casas noturnas, festas, lojas, eventos nacionais e internacionais. Com mais de 10 milhões de habitantes, se encontra de tudo por lá! E é de lá que também pode se partir para um roteiro magnífico: O litoral!

Pouco tempo de estrada e já se vê o mar: Caraguatatuba possui 17 praias lindíssimas, com notável biodiversidade de fauna, flora, cachoeiras e trilhas. Ilhabela é o lugar ideal para a prática de esportes de aventura e ecoturismo durante o ano inteiro. Seus visitantes se deslumbram com 42 belas praias e mais de 150 cachoeiras. Em São Sebastião, o turista pode escolher entre mais de 30 praias, além de exibir um dos maiores patrimônios históricos culturais do Estado. Cansou? Nem pense nisso! Ainda temos Ubatuba, com mais de 100 praias e dez ilhas paradisíacas, onde a prática dos esportes radicais e de aventura faz parte do dia-a-dia.

[Fonte: Ministério do Turismo]

[Beleza] Natureza Perfeita em Ilha Bela / SP

Toda a Beleza de Ilha Bela

Ilha Bela - SP

O município de Ilhabela compreende a Ilha de São Sebastião, as Ilhas de Búzios e a Ilha da Vitória; e mais as ilhotas das Cabras, Serraria, Castelhanos, Lagoa, Figueira e das Enchovas.

São Sebastião, a mais conhecida das ilhas, é um badalado destino turístico. Possui águas claras e calmas no lado que é voltado para o continente, e praias desertas e paradisíacas – protegidas pelo Parque Estadual de Ilhabela – no trecho de mar aberto. Os esportes náuticos são um símbolo do local, que anualmente vira sede do maior campeonato sul-americano de iatismo. Trilhas pela mata preservada, belas cachoeiras e excelentes locais para a prática do mergulho, além de um pôr-do-sol sem igual, completam a lista de atrativos.

Ilhabela já teve atividade pesqueira e agricultura bem desenvolvidas.

Boa quantidade da produção era levada para Santos para ser comercializada.

Atualmente a economia do município está voltada apenas para o turismo.

[Fonte: Embratur]